quinta-feira, 23 de outubro de 2014

coluna de Oydema Ferreira - Jornal Folha do Estado

QUARTA-FEIRA, 15 DE OUTUBRO DE 2014
Oydema Ferreira
40 anos de jornalismo, ética e integridade


Gil Mário...
Gerado aqui, nascido em Salvador e residente em Feira de Santana,é um talento das artes feirenses, um artista plástico inovador com estilo próprio, que se fez referência entre os melhores da nova geração da Bahia e, um nome que tende a ser nacional quiçá internacional.
Ama Feira de Santana e nela vive onde encontra inspiração para suas lindas telas. Dono de um curriculum invejável continua simples,humano e grande homem.
Neto do saudoso Áureo de Oliveira Filho, ex-deputado estadual e fundador do extinto Colégio Santanópolis. Gil Mário é descendente de uma família rica de valores na história de Feira de Santana.
Falar sobre Gil Mário é confundir sua vida pessoal com seus pincéis, telas e criações e também, com obras de arte que compõem a paisagem feirense.
Gil Mário é um talento, uma pessoa especial e com Honra ao Mérito integra a galeria de “GENTE QUE BRILHA”, com muito brilho.

coluna de Oydema Ferreira, no Jornal Folha do Estado, 15 de outubro de 2014


sábado, 4 de outubro de 2014

Geração 2014


Homenagem a João Ubaldo Ribeiro

A heroína Maria da Fé, de “Viva o povo brasileiro”, por Gil Mário

“A arte é uma forma de conhecimento.”
“Quem peca é aquele que não faz o que foi criado para fazer.”
“– Povo do Arraial de Baiacu e de toda a terra de Vera Cruz! – disse o capitão, a voz agora clara e cristalina, um martelo de araponga retinindo por cima do rechinar da chuva e dos gritos de espanto abafados. – Estamos aqui para prestar a última homenagem a um que haverá de servir de exemplo a todos os que não curvam a cabeça à tirania, todos os que sonham com a liberdade, todos os que aprendem, na luta de cada dia, a respeitar seu próprio valor, todos os que dizem: abaixo o senhor e viva o povo! Viva o povo e a viva a liberdade!”
“[...] Maria da Fé, ali brotada por artes incompreensíveis, descasulada das vestes de um capitão mal-encarado como uma borboleta triunfante [...]”
João Ubaldo Ribeiro, em Viva o povo brasileiro.

Gil Mário mantém seu atelier na cidade de Feira de Santana, onde exerceu a função de Professor Titular da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) e dirigiu o Museu Regional de Arte de Feira de Santana. Além da Especialização em Artes Visuais: Cultura e Criação constam do seu currículo 106 exposições coletivas e 26 individuais nos principais centros culturais do país. São 40 anos de atividade artística comemorados em 2014, com exposição individual na Galeria de Arte Jenner Augusto, em Aracaju, Sergipe.